workimg

Avanço dos aplicativos no Brasil estimula startups e grandes empresas

As estatísticas são contundentes quando demonstram que o celular já se tornou o equipamento preferido dos brasileiros para acessar internet. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2016, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 94,6% dos internautas utilizam esse dispositivo móvel para – preferentemente – trocar mensagens, assistir a vídeos, programas, séries e conversar por chamadas de voz ou vídeo. Maria Lucia Vieira, gerente da pesquisa, afirma que esses dados revelam “que as pessoas priorizam as formas de comunicação mais fáceis e mais rápidas.” E conclui: “Além da velocidade, o celular permite acessar a Internet por redes sem fio públicas ou gratuitas, sem exigir uma rede de transmissão de dados”.

A preferência do celular como meio de comunicação e interatividade fez crescer entre os internautas brasileiros o uso de um determinado software: o aplicativo. A App Annie, empresa estadunidense especialista em pesquisa de mercado, em seu relatório Spotlight on Consumer App Usage, revelou que o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking de países com maior número de apps utilizados por mês – mais de 40. Os dados do estudo também apontam que, em um período de 24 horas, os brasileiros abrem – em média – quase 10 aplicativos, colocando nosso país no topo da lista. Essas informações não passam despercebidas para as novas empresas que buscam novos nichos no mercado móvel.

Por outro lado, dados relevantes do mercado de seguro de carros têm chamado a atenção de startups incipientes: 70% da frota de veículos no Brasil não tem seguro. De acordo com a CNseg (Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais), 31 milhões de veículos circulam pelas vias brasileiras sem nenhum tipo de proteção. Pensando em aliar as necessidades deste vasto público à tecnologia, diversas empresas conseguiram desenvolver serviços automotivos disponíveis na tela do celular. Serviço de guincho e socorro mecânico agora podem ser solicitados através de um aplicativo instalado no smartphone, que localiza o prestador de serviço mais próximo do motorista. Samuel Freire, criador da startup Reboque.Me, comenta: “Percebi que existia uma demanda não atendida. Por que não usar a tecnologia para conectar motoristas e reboquistas? Melhor ainda: por que não ajudar os dois?” Seu sócio, Maurício Terra, afirma que as companhias de seguro precisam “redefinir seus modelos de negócios ou buscar novas estratégias” para atingir esses potenciais clientes.

No entanto, as seguradoras já demonstraram estar atentas a essas novas demandas. Muitas empresas vêm redobrando seus esforços para investir em tecnologia e garantir o mesmo nível de agilidade no atendimento aos seus segurados. Empresas como HDI Seguros já disponibilizam serviço de Assistência 24 horas para seus clientes via aplicativo. Paulo Moraes, diretor de Marketing da companhia, reconhece: “Estamos lidando com uma geração de consumidores cada vez mais acostumada à tecnologia e aos smartphones, que enxerga o celular como item imprescindível.” Por outro lado, Etienne Gonçalves, gerente de Experiência Digital e Clientes da Liberty Seguros (que disponibiliza aplicativo mobile para seus segurados há vários anos), admite que por meio desses softwares eles podem oferecer “um canal ágil e simplificado de comunicação e serviços que facilita o seu dia a dia”, deste modo, reforçam o compromisso de novas iniciativas digitais disponíveis na palma da mão.