workimg

Alemanha usará software de análise de voz para descobrir origem de refugiados

Gustamo Sumares

A Alemanha é um dos países que mais têm levado a sério sua responsabilidade de dar auxílio humanitário aos refugiados que chegam ao seu território, e agora pretende usar um programa para agilizar o processo. Trata-se de um software de reconhecimento de voz que poderá confirmar de qual país e região os falantes vieram, segundo o jornal alemão Die Welt.

O programa é baseado num outro software usado por bancos e empresas de seguro para identificar pessoas. Ele deve ajudar o Escritório Federal de Migração e Refugiados (BAMF, na sigla em alemão) a processar os mais de 480 mil pedidos de asilo ou proteção contra deportação que o país tem em atraso.

Origem

De acordo com o Deutsch Welle, em situações em que há dúvida quanto à origem de um refugiado (ou à autenticidade de sua alegação), uma gravação da fala dele é enviada como anexo ao processo de solicitação de asilo. Essa gravação é então enviada a um dos 45 linguistas especialistas do BAMF para que ele conifirme que a pessoa é de onde diz ser.

Inicialmente, a ideia do escritório seria usar o software de análise de fala de maneira semelhante. No entanto, uma linguista ouvida pelo jornal questionou a validade desse método. A professora Monika Schmid, da Universidade de Essex, ressaltou que há vários fatores que influenciam a maneira como as pessoas falam - e um deles é o desejo de adaptar-se à fala de seu interlocutor.

"Não vejo como um programa saberia dizer se a pessoa usou determinada palavra ou pronúncia porque ela é parte de seu repertório, ou se o fez porque sentiu necessidade de fazê-lo para o entrevistador ou para o intérprete", argumentou. Schmid esteve envolvida num estudo que pediu a alemães que ouvissem gravações de fala de pessoas que, embora fossem alemãs também, haviam morado fora por cinco anos ou mais. Muitos dos participantes erroneamente disseram que as gravações não eram de falantes nativos da língua..

Agilizando

Mesmo assim, a ideia não seria que o software substituísse os linguistas - apenas que ajudasse o BAMF a agilizar o processamento das solicitações de asilo. E isso, de acordo com o Engadget, apenas em 2018, caso os primeiros testes mostrassem resultados confiáveis.

Também de acordo com o site, o país recebeu 890 mil pedidos de asilo em 2015 e 280 mil em 2016. Síria, Afeganistão e Iraque, nessa ordem, são os países de onde mais vêm pessoas pedindo asilo. Menos da metade delas recebe o que pede, mas quase 60% consegue ao menos algum tipo de proteção para não ser deportado.